Inline
segunda-feira, maio 20#SoumaisoPolêmico

Carille tem papel decisivo em vitória do Corinthians no Ceará e comemora “vantagem muito boa”

Veja trecho da entrevista de Fábio Carille, do Corinthians, após vitória sobre o Ceará

Fábio Carille, do Corinthians, após vitória sobre o Ceará

Fabio Carille teve papel fundamental na vitória doCorinthians por 3 a 1 sobre o Ceará, nesta quarta-feira, em Fortaleza, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

A alteração do técnico no segundo tempo, com a saída de Boselli para a entrada de Ramiro e a ida de Vagner Love, autor do segundo gol, para centroavante mudaram o panorama para o Timão.

– É tudo treinado, tudo explicado. Fiquei com dúvida de levar o Sornoza para a direita e fazer um 4-2-3-1 com o Love perto do Boselli, e no fim com o Fabinho decidimos colocar o Jadson para ficar ali adiantando o Ramiro e ficando o Love ali, e na primeira bola ele fez o gol. É o entendimento de todos, quando muda não precisa falar muito, está treinado, eles vão a campo e fazem o que tem que ser feito – comentou Carille.

Fábio Carille dá entrevista após vitória do Corinthians — Foto: Bruno Cassucci

Fábio Carille dá entrevista após vitória do Corinthians — Foto: Bruno Cassucci

O Timão pode perder por até um gol de diferença no dia 3 de abril, em Itaquera, que mesmo assim avança de fase na Copa do Brasil. O Ceará precisa de três gols de vantagem.

– A gente sabe que a vantagem é muito boa, muito boa mesmo, mas temos que levar para dentro de casa para confirmar – disse Carille, sobre a vantagem construída.

Há oito jogos sem perder, contando Paulistão, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana, Carille disse:

– Acredito que tanto o meu trabalho quanto o entendimento do grupo pode ser muito maior, a gente pode melhorar, sim, ser mais consistente nos 90 minutos. Nesses oito jogos, em alguns não fomos bem. Mas acredito que esse grupo, com esse elenco, pode crescer. Estamos ficando com um grupo bem equilibrado – completou o treinador.

O Corinthians volta a campo no domingo, às 16h, contra o Oeste, em Itaquera, pelo Paulistão.

Melhores momentos de Ceará 1 x 3 Corinthians pela Copa do Brasil

Melhores momentos de Ceará 1 x 3 Corinthians pela Copa do Brasil

Veja abaixo outros trechos da entrevista:

Mais sobre a vantagem

– Uma vantagem muito grande, uma primeira parte muito bem feita, mas temos aí mais 90, 95 minutos em São Paulo para concretizar e confirmar essa classificação. Agora nos voltamos ao Campeonato paulista e ali na frente (3 de abril) a gente enfrenta o Ceará e também bastante concentrado para fazer um jogo bem legal, bem interessante, com bastante organização e concentração para confirmar a classificação.

Sobre Junior Urso

– De quando cheguei no Corinthians em 2009, pensando rápido, acho que é o segundo jogador. O primeiro foi o Ralf. Que chegou, colocou a cinco nas costas e jogou e não saiu mais do time. E agora o Urso… tem jogadores que são assim. Em 2010, achei que o Castán ia jogar, e o Ralf esperar um pouco. Não é como a gente imagina. E o Ralf jogou, e o Castán ficou no banco um ano, foi jogar quando o William aposentou. Mas é isso, Sornoza tive que acelerar, Richard tive que acelerar, já que jogadores machucaram. Acho importante ter um pouco de paciência antes de lançar.

Sobre Vagner Love

– É a qualidade do elenco. É um jogador que te dá alternativa, pode jogar pela esquerda, pode jogar pela direita, pode jogar de 9, pode jogar atrás do 9… Essa foi a busca também. Ramiro que joga por dentro e pelo lado, o Luan que a gente tentou e que joga por dentro, pela esquerda também. Ter esses jogadores que dentro de campo, sem fazer substituição, deixam você mudar a forma de jogar, isso é muito importante. Love está muito importante nos jogos, no dia a dia, nos treinos, ajudando muito o grupo. Parecido com o que o Jô fez em 2017.

Reta final do Paulistão

– Tenho que ver o que é melhor para o Corinthians. Domingo tenho que confirmar a classificação, matematicamente a gente não está classificado, vamos com força máxima. Classificou? Aí a gente vê, podemos jogar já no sábado as quartas de final, aí tem que ver. Se a gente classificar no domingo, talvez na quarta a gente faça mudanças, sem querer beneficiar um time ou outro, só pensando no melhor para o Corinthians.

Sobre o retorno de Jadson

– É um jogador que conheço muito bem, sei muito bem da qualidade, já poderia ter usado ele contra o Santos. Fiquei na dúvida se poderia usar um armador ou um velocista, mas optamos pelo André Luis ali para preencher os espaços que o Santos estava dando. Mas vem treinando bem há duas semanas, vem crescendo com o elenco e vai nos ajudar bastante.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *