Com passagens por Cruzeiro, Santos e Botafogo, o meia Walter Montillo poderia ter mais um clube do futebol brasileiro no currículo. Em 2015, quando defendia o Shandong Luneng, da China, o argentino poderia ter deixado a equipe chinesa para defender o Flamengo.

Em entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br, Montillo revelou que quando veio ao Brasil para realizar a pré-temporada com o Shandong, chegou a acertar tudo com o Rubro-Negro Carioca. A adaptação na China era difícil, principalmente por não ter escola para o filho Santino. No entanto, o presidente do clube chinês foi o entrave para que o craque retornasse ao Brasil.

“Olha, na China o primeiro ano foi muito difícil para mim, para minha família, me adaptar na cidade que o time jogava. A cidade não tinha escola para o meu filho. Chegamos para fazer a pré-temporada no Brasil, ficamos um mês. Aí chegou o Flamengo querendo me contratar. Eu falei: ‘É uma boa para mim, a adaptação não está sendo boa lá’. Era um empréstimo para jogar no Flamengo, um time grande, que sempre me procurou, desde a Universidad do Chile”, começou por afirmar.

“Eu tinha acertado com o Flamengo, estava tudo certinho. Mas faltava o mais importante: eu era jogador do Shandong Luneng. O presidente falou que não, que eu deveria voltar, que eu estava bem lá e deveria cumprir meu contrato. Aí eu voltei, não fiquei brigando com ninguém. Aceitei o que ele tinha falado. Mas, foi por isso. Eu queria ir para o Flamengo. A gente não estava se adaptando na cidade. Quando o presidente falou que eu tinha que voltar, eu fiquei os três anos”, finalizou.

Aos 36 anos, Montillo voltou ao futebol chileno na atual temporada para a sua segunda passagem na Universidad do Chile. Em 2020, até a parada dos campeonatos por conta da pandemia do novo coronavírus, o meia argentino disputou nove jogos.

Crédito da foto: Divulgação/Instagram