sexta-feira, setembro 20#SoumaisoPolêmico

Moradores se unem para alimentar cães de rua no sul da Bahia: ‘Eles transmitem amor’

Moradores de Teixeira de Freitas, município do sul da Bahia, se uniram e montaram “comedouros” para alimentar cães de rua. Um casal de comerciantes chega a comprar 75 kg de ração por mês e deixa na frente do estabelecimento.

A comerciante Jussara Miyakwa, dona de uma loja de materiais agrícolas, começou a alimentar os animais há seis anos.

“Nós vimos que tinha muito cachorro abandonado, muitos cachorros com sede e com fome. Começamos a colocar comida em parceria com a ONG Nossa Arca, conseguimos um comedouro e começamos a colocar comida e água para eles”, disse a comerciante.

Segundo ela, os cachorros ganharam apelidos dos funcionários que trabalham no local. “Até nome nos cachorros os meninos que trabalham aqui colocaram. Conhecemos os cachorros que vêm e os que somem a gente sabe que infelizmente morreram ou algo aconteceu”.

Cuidando de cachorros há 11 anos, o pintor de automóveis Roberto Gomes passou a colocar ração e água e fazer parcerias com veterinários.

“É muito sofrido. O calor aqui [Teixeira de Freitas] é intenso, aí você imagina que eles [cachorros] ficam dois, três dias sem encontrar uma poça de água. A gente tem parceria com veterinários, mas não tem onde colocar para serem medicados”, disse Roberto Gomes.

 Moradores se unem para alimentar cães de rua em Teixeira de Freiras, no extremo sul — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

Moradores se unem para alimentar cães de rua em Teixeira de Freiras, no extremo sul — Foto: Reprodução/TV Santa Cruz

O pintor de automóveis acredita que outras pessoas podem passar a ajudar os cães com água e ração.

“Se pelo menos um terço da população pensasse assim né, colocar uma bacia com água já seria de grande ajuda”.

Uma loja de ração também oferece uma estrutura parecida. A ideia é alimentar os animais que passam pelo local durante o dia.

“Sempre levavam as vasilhas e, como às vezes aparece cachorro à noite, a gente colocava e deixava água e comida. No outro dia não tinha ração nenhuma e nem a vasilha”, contou Gracielle Bastos, funcionária da loja.

“Você precisa ver o carinho que eles [cachorros] têm com a gente. Eles transmitem o amor para a gente também”, completou.

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *